• PEW PEW PEW

    É isso aí.


    Nada mais peculiar que ser uma heartbreaker.
    Nada mais peculiar que ser atingida por um heartbreaker. 
    Fodeu. Não deu. O coro comeu.

    Minha mole nada dura vida essa aí, viu? Um dia muito e no outro muito... também.
    Cê vai, cê foge, cê fica, cê si sacode e nunca vê o resultado.

    Que diabos é isso que eu tô dizendo mesmo?
    É, falo sobre o nada. O nada é legal, mas nada mais legal que o nada profundo. Isso, aquele mesmo que invade o teu quarto, te acompanha no "sim-no-não" dos quadrados que você escolhe pisar. Aí você vê que a vida é um grande vazio cheio de nada. Cheio de tudo! Cheio de qualquer coisa. Como se fosse uma caixinha de surpresas que espera ansiosamente para ser aberta com muito apreço.

    Apego. Desapego. Desassossego.

    Ai, meu coração. Sem direção. Voando só por voar. Sem saber. Aonde chegar. Sonhando em te encontrar. (Vai, Ivete! Grande tema de novela das sete.)

    Abraço. Sem braço. Voz no ouvido. Nada ferido. Não, pera... Tudo! Tudo! É, tudo isso aí que acontece quando você tá carente e fica imaginando mil coisas. E vendo mil coisas. Ouvindo vozes do além e tal. É, tipo isso aí que acontece quando você enxerga coisas que não existem e se imagina numa nuvem de algodão que na verdade... não tem chão.

    Dei o tema: heartbreakers.
    Todos nós já fomos filhos da puta um dia. E, se duvidar, seremos para todo o sempre. 
    Você descobre que uma pessoa gosta de você, tá ali pra você, faria de tudo por você, iria até Pindamonhangaba por você.

    E você?

    Desculpa, mas isso daí é muita informação.
    E eu não tô preparada.
    Fico alienada só de pensar em começar tudo de novo. Cuidar de uma situação que pode não ter a saída mais fácil. Você até pensa em tentar. Pensa em dar uma chance... Mas na primeira oportunidade, a carência dos outros faz com que esses outros façam... merdas. E de merda a gente não esquece JAMÁS. 
    Tô aqui tentando entender o que quero dizer com tudo isso, mas a questão é que eu fico puta com esse tipo de filho da puta que se declara, diz que "nossa, você é a garota dos meus sonhos" e... na verdade? A verdade? Nua e crua, a verdade: ele só quer te comer, amiga! Apenas isso! Acorda! Vai!
    Mas daí você pensa "Mas e se...?". Te digo: 'E se...' é um carajo! Vai ficar paradinha aí no seu canto, de boca fechada porque você está totalmente de boa sozinha e não precisa se meter em ciladas como essa. É tão simples, não é mesmo? Você disse 'não' uma-duas-dez vezes.
    Mas na verdade é isso: ele disse que você é a garota dos sonhos dele simplesmente porque você pode ser a garota dos sonhos de qualquer um melhor que ele. E vamos combinar? Não valeria a pena, mesmo! O indivíduo não se importa e não se esforça em querer crescer e te oferecer algo muito bom em troca. It's so simple!
    Mas e a história lá dos príncipes?
    Não existem histórias de príncipes.
    Existem as histórias das princesas. E elas são bem danadinhas, viu? Enganam que é uma beleza.
    E é claro que não preciso ser uma princesa. Eu sou essa coisa toda aí que o povo diz: normal. Nada além de normal.
    AHHHH eu, eu, eu. Chega de falar de mim.

    Por falar em mim, escrevi uma letra, QQ6AXA? Manjo nada de ingreis, tive ajuda do meu amigolho gugou tradutoriuziz!!! UAU! 24 segundos de pura emoção no coração (não sei como cheguei nesses 24 segundos, tô pirando!)

    24 Seconds - SPUTNIKA

    24 seconds, all I have
    24 seconds to get out
    24 seconds to be proud of me
    And stop to spin around, spinning around you

    You could call me on the telephone
    To tell me things that I don't wanna know
    It could be right or it could be wrong
    But you're telling lies!
    Stupid boy, there's no surprise

    Every single word you try to say will be nulled
    I'm not the one who'll say "don't do it"
    Oh, I think you're on the wrong waaaaaaaaaaaaay -TZÁ (METALLICAAA - zueira)
    Get out of my house, don't look at my face
    I don't want to be part of your case (DISGRACE? pesado, ein?)

    You could call me on the telephone
    To tell me things that I don't wanna know
    It could be right or it could be wrong
    But you're telling lies!
    Stupid boy, there's no surprise

    24 seconds, all I have
    24 seconds to get out
    24 seconds to be proud of me
    And stop to spin around, spinning around you

    (GACT tá uma merda! Parece sei lá, música das The Donnas)
    (Eu gosto de The Donnas)

    1 pensantes:

    1. Ótimo, Nataly!
      Já estava sentido falta do seu lado escritora da vida.

      ResponderExcluir

    Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.